Podcasts que vão além

Eu sou nova nessa coisa de podcast. Comecei a ouvir há menos de dois anos, por influência do Daniel, que me apresentou o Nerdcast. Mas a verdade é que, por mais divertidos e informativos que eles pudessem ser, eu não me reconhecia em muitos daqueles programas. Comecei a sentir falta de vozes femininas nesses longos debates que eu ficava escutando, não porque não tinha nada em comum com os caras – tinha. Mas sentia que as mulheres poderiam oferecer perspectivas diferentes e com um bônus: não iam reduzir outra mulher a “fulana é mó gostosa” sempre que se falasse no sexo feminino.

Eu só me empolguei com podcasts mesmo quando comecei a ouvir as meninas falarem. Tipo eu e Larissa no Shot, do Cinema de Buteco, e a Anna Shermack no Literariocast. Mas o que mais me animou foram dois programas que, muito mais de colocar mulheres como protagonistas, foram além do que eu esperava de um podcast. Eles não se limitam à mera discussão, realmente se propõem a contar histórias e acredito que serão considerados marcos para esse tipo de conteúdo.

mamilos

O primeiro foi o Mamilos, parte do conteúdo do Brainstorm9. O B9 está investindo em outros formatos além de seus já consagrados Braincast e Anticast, e o Mamilos acabou se tornando o primeiro podcast que acompanho desde o início e do qual ouço todos os episódios. Cris Bartis e Juliana Wallauer estão no comando do programa semanal onde são discutidos todos os assuntos polêmicos (daí o nome). Ao contrário do que se pode imaginar, esse não é um cast para menininhas: os papos vão de drogas e violência a eutanásia e guarda compartilhada. Elas trazem convidados variados para dar espaço a outros olhares sobre um mesmo assunto, sem medo de tocar na ferida.

serial podcast

Mas quem mais causou em 2014 foi um podcast gringo chamado Serial. Ele é uma spin off de outro programa famoso, o This American Life, focado em storytelling. Sarah Koenig trouxe esse elemento para o cast, mesclando uma boa contação de histórias ao jornalismo. Em sua primeira temporada, que teve 12 episódios, Serial contou a história de Adnan Sayed, um jovem paquistanês que está há 15 anos na cadeia pelo assassinato de sua ex-namorada em Baltimore. Ele continua jurando inocência, e seu relato chegou até a jornalista, que passa a temporada inteira destrinchando pedaços daqueles acontecimentos e personagens para entender o que de fato aconteceu. A condução é tão boa que você simplesmente para de se importar se essa história vai ter alguma conclusão ou não. O que vale é aproveitar a jornada.

E vocês, estão ouvindo algum podcast legal ultimamente? Compartilhem comigo 🙂

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s