Meus favoritos para o Oscar 2015

The 85th Academy Awards® will air live on Oscar® Sunday, February 24, 2013.Hoje é o grande dia da temporada de premiações no cinema, e um momento que eu curto bastante, como vocês devem ter percebido aqui no blog. Tento assistir o maior número possível de indicados, supostamente a melhor safra de filmes do ano. Geralmente, descubro pequenas preciosidades que normalmente não me chamariam atenção, mas também me deparo com um monte de filmes que me fazem pensar em vários outros que deveriam estar entre os selecionados.

Esse ano foi melhor do que o anterior, na minha opinião. Em 2014, disputavam filmes que não só todo mundo amava, mas dos quais eu não gostei nem um pouco. 2015 já trouxe várias histórias melhores, filmes mais desenvolvidos, personagens mais complexos.

The Grand Budapest Hotel - 64th Berlin Film Festival

Entre os indicados a Melhor Filme, assisti todos. Minha torcida fica com O Grande Hotel Budapeste e Whiplash, apesar de saber que não têm grandes chances contra Boyhood ou Birdman. Budapeste me encantou pela história, pela fotografia e pela direção de um cara que tem tudo pra se repetir e conseguiu fazer um filme que deu um passo adiante em relação a tudo que tinha feito (mesmo com o diretor de fotografia de sempre e um elenco de cartas marcadas na sua filmografia). Whiplash foi uma aula de como contar uma história com ritmo e desenvolvimento de personagens na medida certa, tudo isso vindo de um diretor praticamente estreante. Foi um feito. Gostei de Birdman, mas tive alguns problemas com o final do filme. Já de Boyhood não gostei nem um pouco. Patricia Arquette e Ethan Hawke salvam um filme que não conseguiu me empolgar mesmo.

ateoriadetudo

Gostei de O jogo da imitação e A teoria de tudo, que são filmes com boas histórias (e verdadeiras, inclusive), mas que pareciam o tempo todo desenvolvidos para uma futura indicação ao Oscar. Foram cinebiografias de personagens um tanto quanto polêmicos em alguns sentidos e que não pareciam dispostas a ir um pouco além – a não ser nas atuações, que estão realmente boas.

sniperamericano

De Sniper Americano, não gostei. Não curti o ritmo, o discurso de patriotismo forçado, as atuações. Foi o filme que me fez pensar em quantos outros poderiam ocupar essa vaga, não fossem detalhes como influência e dinheiro para fazer uma campanha junto aos membros da Academia.

selma

A surpresa da temporada ficou por conta de Selma, que superou em muito 12 anos de escravidão e O mordomo da Casa Branca, para citar apenas as últimas tentativas de contar a história da luta racial nos Estados Unidos. Selma conseguiu tocar muito mais na ferida por se importar mais com a história a ser contada do que com o objetivo de chocar e apontar dedos. David Oyelowo está excelente como Martin Luther King Jr.

Nas outras categorias, gostei bastante de Garota Exemplar, Relatos Selvagens, O conto da Princesa Kaguya, Como treinar seu dragão 2, Operação Big Hero, O Abutre (na minha opinião, o grande injustiçado por não aparecer nas categorias principais), Capitão América 2, X-Men: Dias de um futuro esquecido, Guardiões da Galáxia. E esses foram apenas os que assisti e gostei. Há opções para todos os gostos e filmes que se destacaram por fugirem ao lugar comum e divertir, entreter e emocionar. As indicações podem até estar dominadas por homens brancos, mas essa diversidade de histórias e visões de mundo já serve de incentivo para embarcarmos em viagens que não embarcaríamos normalmente. E acredite: muitas delas valem a pena.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s