Três filmes

Em meio à minha Maratona Anual Pré-Award Season, três filmes sensacionais que assisti essa semana:

rubysparks

Ruby Sparks 

Não sou de ver trailers, mas vi esse. E desde que Ruby Sparks se tornou “o filme novo dos diretores de Pequena Miss Sunshine”, decidi que precisava assisti-lo. Tentei pegar uma sessão no Festival do Rio, mas não deu pra conciliar os horários.

O distanciamento me fez bem. Passada toda a empolgação, assisti Ruby Sparks sem expectativas e foi quando aconteceu o momento mágico: aquele em que os créditos sobem e você até se afasta um pouco pra suavizar o impacto. Não conseguia ver nada de ruim naquele filme – e ainda não consigo. Paul Dano? Bom. Diálogo? Afiado e inteligente. Elenco? Competente. Ritmo? Excelente.

Ruby Sparks pode ser um filme sobre uma personagem fictícia que um dia aparece na casa de seu escritor – uma loucura, ao que tudo indica -, mas é um ótimo exemplo de que o cinema pode te embalar por duas horas com uma premissa aparentemente patética e ainda assim te surpreender. Ruby Sparks foi uma deliciosa surpresa.

Leia a crítica no Cinema de Buteco.

 asvantagensdeserinvisivel

As Vantagens de Ser Invisível

Este não é mais um filme de high school americano. Ok, até é. Mas na verdade é uma tocante história sobre amizades e que certamente fará você se identificar com os adolescentes desajustados tentando encontrar algum sentido na vida e ver além dos estereótipos.

Guardadas as devidas proporções, As Vantagens de Ser Invisível lembra John Hughes – não apenas pelos figurinos e trilha dos anos 80, mas por conseguir falar com toda uma geração.

Um filme inteligente para adolescentes. Quem diria…

 – Leia a crítica no Cinema de Buteco.

 (Quvenzhzé Wallis)

Indomável Sonhadora

Um filme lindo, mas que não é bonito. Ao contrário dos anteriores, ele se passa longe dos sofisticados subúrbios americanos e nem chega perto da classe média. Pequena Sonhadora conta a história de Hushpuppy, uma menina de seis anos que vive com o pai na “Banheira”, uma comunidade na ponta do hemisfério sul prestes a desaparecer do mapa devido ao aumento do nível da água que banha toda a localidade.

Em meio a uma tempestade que acaba por extinguir quase toda a vida na Banheira e à doença misteriosa de seu violento pai, a menina sai em busca da mãe que nunca conheceu.

“Pequena Sonhadora” é uma jornada dolorosa e que exige dela uma maturidade quase cruel para uma criança daquela idade e que tem de ser forte cedo demais… Hushpuppy é uma força da natureza e Quvenzhané Wallis merece uma indicação ao Oscar, do alto dos seus cinco anos.

E o que você tem assistido de bom ultimamente?

Anúncios

6 comentários sobre “Três filmes

  1. Da lista só assisti As Vantagens de Ser Invisível, e no cinema! Digo com orgulho isso, pq mesmo morando em SP o filme não entrou em muitos cinemas e nem ficou muito tempo em cartaz. Dei a volta nas montanhas pra chegar ao cinema mais próximo que tinha o filme. Foi uma experiência maravilhosa. E até diferente, já que assisti num cinema lotado de adolescentes que aplaudiram no final. Me senti meio deslocada (afinal 29 anos) mas achei impressionante eles terem, sei lá, uma voz na telona. Afinal já tivemos e ainda vamos ter, muitas vezes alguém falando por nós. E sei que a sensação é uma delícia, daquelas que não estamos sozinhos. Mas ufa! falando sobre filmes. O que eu assisti esses dias foram:
    Os Infratores (super violento, mas ao mesmo tempo super bem feito, com atuações excelentes!) Shame ( e fiquei com o filme por horas na minha cabeça, tentando entender tudo aquilo que foi passado) Trabalho Sujo (pq te faz rir, sentir e pensar!) A Escolha Perfeita (que eu joguei 2 horas no lixo, muito fraco e chatinho) e o maravilhoso Amora a Toda Prova (que tem Ryan lindo, trilha sonora linda, e roteiro mais lindo ainda).
    Então é isso que eu assisti por esses dias.
    Um beijão, Nath!

    • Nathália Pandeló disse:

      O que achei interessante em As Vantagens de ser Invisível é que ele é sobre uma geração de três décadas atrás, mas continua super atual. Eu mesma me identifiquei em alguns momentos, porque ser adolescente continua sendo a mesma experiência dramática, e continuará sendo sempre rs

      Não vi Os Infratores, mas o elenco me interessa… Shame é mesmo brutal, e certamente o meu tipo de filme, daqueles que ficam com você depois de ter terminado. Ontem mesmo tive essa sensação com o Indomável Sonhadora, e me emociono só em lembrar dele… Filme bom é isso! Não vi Trabalho Sujo, mas gosto dos atores… Não era pra ser tão ruim, né?

      De qualquer forma, te desejo um ano repleto de ótimos filmes, Giselle!
      Obrigada por comentar!
      Beijo!

  2. Acabei de ver as vantagens de ser invisível e gostei, foge dos típicos filmes de high school americano. E confesso que foi bom ver a emma watson sem os uniformes de hogwarts ahaha. Vou dar uma chance a ruby sparks, já que eu adoro little miss sunshine. Beijos!

  3. Oi, tudo bem Nathália? Desta lista, confesso que ainda não tive a oportunidade de assistir nenhum. Mas fiquei curiosa com a trama de Indomável Sonhadora, visto que gosto de filmes deste tipo. Já As vantagens de ser invisível, ainda não conferi nem o livro, portanto, vou passar longe por enquanto. Beijos, alanahomrich.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s