8 filmes que todo estudante de Jornalismo deveria assistir

Nem todo estudante de Jornalismo é fã de cinema, e nem precisa ser. Mas na sétima arte estão alguns dos melhores e mais polêmicos casos de jornalismo da História. Reais ou fictícios, dá para aprender muito com eles e discutir aspectos importantes da profissão, como ética, transparência, relacionamento com as fontes e o público e o papel da imprensa.

Não, esta lista não contém “Todos os Homens do Presidente” – até porque eu nunca vi. Assim como nunca assisti a outros clássicos filmes que discutem os vários aspectos do jornalismo. Mas uma coisa é fato: a vida de repórter continua gerando ótimas “pautas” para o cinema. Isso porque é uma existência cheia de emoções, boas e ruins. E esse é o lado legal de ser jornalista: você pode ganhar pouco, ser viciado em café, se alimentar mal e não ter tempo para nada, mas terá uma infinidade de histórias para contar.

Estes são alguns dos melhores filmes que falam desse ser complicado e dessa profissão tão gratificante e tão ingrata ao mesmo tempo.

O Informante (1999)
Sou suspeita pra falar de Al Pacino, mas este é realmente um de seus grandes filmes – e, provavelmente, seu mais recente trabalho realmente bom. Não porque seu desempenho tenha caído (impossível!), mas pela má escolha de seus mais recentes trabalhos, muito mal dirigidos. Neste filme de Michael Mann, porém, ele faz um produtor do tradicional programa jornalístico 60 Minutes que encontra no personagem de Russell Crowe uma ótima fonte da indústria do tabaco. Baseado em fatos reais, vale como uma aula sobre o tema “cutucando a fera com vara curta”, ou seja, a abordagem de temas potencialmente perigosos.

Intrigas de Estado (2009)
Dessa vez, o jornalista é Russell Crowe. Ele investiga uma rede de conspiração que o leva até seu colega de faculdade e atual senador Stephen Collins (Ben Affleck). Della (Rachel McAdams), novata na profissão, o acompanha na investigação, que se torna perigosa e envolve muitos interesses. Jornalismo investigativo em sua melhor forma: intrigante.

Zodíaco (2007)
Também baseado em fatos reais, o filme conta a história do assassino cujo codinome espalhou o caos à região da baía de San Francisco nos anos 60 e estampou a primeira página do San Francisco Chronicle. O assassino em série mandava cartas criptografadas ao jornal, exigindo que fossem publicadas – as pessoas, obcecadas, tentavam quebrar o código, na esperança que revelasse a identidade do bandido ou quem seria a próxima vítima. Grande parte da ação se passa na redação do jornal, com foco no repórter vivido por Robert Downey Jr. e no cartunista de Jake Gyllenhaal, que mais tarde lançou um livro sobre o tema (que, aliás, gerou o filme), dizendo ter decifrado quem era o criminoso.

Boa Noite e Boa Sorte (2007)
Edward R. Murrow era um âncora de TV no auge da Guerra Fria. Em plenos anos 50, o jornalista desafia o então senador Joseph McCarthy e sua “caça às bruxas”, ou seja, a busca desenfreada por comunistas na América capitalista. Murrow insistia em mostrar os dois lados da história, mas acabou por tornar-se alvo do senador. McCarthy eventualmente caiu, provando que, num mundo ideal, a liberdade de imprensa deve sempre prevalecer. Ótimo trabalho do diretor George Clooney.

Quase Famosos (2000)
O que eu não daria para ser repórter da Rolling Stone aos 15! Essa é a história de William que, em plenos anos 70, viaja o país acompanhando uma banda de rock. O filme nem é tanto sobre o jornalismo, mas sim sobre a curtição do adolescente e a música (riquíssima) naquela época. É dos tempos em que o Cameron Crowe ainda fazia bons filmes.

Frost/Nixon (2008)

O drama relata o período de produção de uma das entrevistas mais marcantes do ex-presidente americano Richard Nixon (Frank Langella), concedida ao apresentador britânico David Frost (Michael Sheen), que, à época, tinha pouca ou nenhuma reputação. Excelente edição e roteiro bem desenvolvido por Peter Morgan, com base em sua peça.

O Preço de uma Verdade (2003)

Stephen Glass (Hayden Christensen) é um jovem jornalista da renomada revista New Republic. Ele está em plena ascensão na carreira quando começam a ser levantadas questões sobre a veracidade de um de seus artigos. É uma boa reflexão sobre se ater aos fatos – mesmo que eles não sejam lá tão interessantes ou rendam uma manchete.

Íntimo e Pessoal (1996)

O sonho de toda jornalista é encontrar um amor que entenda as suas ausências (e quem melhor pra isso que outro jornalista?) e, de quebra, se pareça com Robert Redford. Esta é a história de Jessica Savitch, a primeira mulher a se tornar âncora de telejornal nos Estados Unidos. Ela acaba se apaixonando por seu mentor, e eles vivem uma intensa história de amor. Esse é o lado bonitinho e doce da vida corrida de uma redação.

Anúncios

8 comentários sobre “8 filmes que todo estudante de Jornalismo deveria assistir

  1. Henrique BRazão disse:

    Para essa lista tem os clássicos “Os homens do presidente” e “Cidadão Kane” e eu indicaria “O Jornal”. Muito bom.

  2. Que bacana o Blog, Nathália! Acho que já havia entrado aqui, mas não comentado!
    Se você tiver a oportunidade, veja “A Caçada”, acho que o original é The Hunting Party, com Richard Gere, Terence Howard e Jesse Eisenberg. O filme é sobre reportagem de guerra. Excelente pedida!
    Acompanharei seu espaço mais de perto!
    Abraços.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s